Possibilidades (parte 1)

Os muros que construímos, minha flor
Deixe-os aí
Enquanto for preciso

Rendição, qualquer consenso, esqueça-os
Mostre-me o sal do amor
Para que eu percorra cada segredo em você
Por um caminho sem volta, envolvido pela sua resistência

Alusórias possibilidades alimentaram seu querer
Sútil persistência

A cura para todo o mal
Requer um pouco mais, não acha?
Ou você acredita
Nesses amores que esmurram sua porta?

Eu estou
Do outro lado da rua, usando a roupa dos corrêios
Esperando que você encontre um caminho
Para pegar sua correspondência

Ou você acredita
Nos amores que batem na sua porta?

3 comentários:

  1. eu ja li esse também...heheh
    muito daora quanta criatividade!!!!
    parabéns Ale

    ResponderExcluir
  2. Muuuito muuito bom o texto.
    Achei legal o link correio-correspondência.

    ResponderExcluir
  3. PERFEITOOOO ESTE POEMA!COMO SEMPRE VOCE SE SUPERA A CADA DIA!

    ResponderExcluir

Seguidores

Recomendações Cinematográficas

  • Requiem Para um Sonho
  • O Sol de Cada Manhã
  • À Procura da Felicidade
  • Tudo Acontece em Elizabethtown
  • O Fabuloso Destino de Amélie Poulain
  • O Amor Não Tira Férias
  • Laranja Mecânica
  • Efeito Borboleta
  • Na Natureza Selvagem
  • Clube da Luta
  • V de Vingança